Bienes Culturales en PRAIA:

PRAIA - Antecedentes Históricos


Praia é a capital da República de Cabo Verde e está localizada ao sul da ilha de Santiago. Tem as suas origens com a colonização portuguesa no continente africano, consequência das grandes navegações do século XV e do aparecimento do sistema colonial. Na sua procura por una rota para as Índias os portugueses também buscavam produtos rentáveis para o comércio com o mercado europeu. Em 1460 os lusos ocupam Cabo Verde e até meados do século XVII foi um entreposto comercial para comercializar escravos.

Fundada no ano de 1615, o assentamento de Praia se origina no planalto (o Plateau). Na época a capital da ilha era a Ribeira Grande de Santiago, considerada por algunos historiadores como a primeira cidade colonial portuguesa construída na África, denominada e mais conhecida como a Cidade Velha de Santiago desde finais do século XVIII. Para evitar o pagamento dos impostos de aduana em Ribeira Grande, Praia surge como um porto alternativo ao encontrar-se bem próximo à praia de Santa Maria que oferecia boas condições de desembarque aos navios.

Praia foi adquirindo a categoria de Vila de maneira progressiva na medida em que chegava mais população procedente da antiga capital, e passou a ser a capital da ilha de Santiago no ano 1770. Actualmente a urbe tem uma área de 258 km2 e uma população de 151.436 habitantes de acordo con o Censo realizado no ano de 2015. No Plateau se localizam todos os serviços, um amplo comércio e alguns dos edifícios públicos mais importantes, além de vários monumentos históricos.

A ilha de Santiago, junto com as demais ilhas caboverdianas, era de grande importância logística para os colonizadores portugueses, pois desde 1517 Santiago era parte da rota oficial portuguesa para transportar os escravos capturados na África e leva-los até a América. A escravidão só viria a ser abolida no ano 1876. Para evitar às consequências dos constantes ataques piratas a coroa de Portugal transladaram colonos agricultores do Alentejo ao arquipélago. O decaímento da agricultura, muito próspera entre os séculos XVII e XIX pelo algodão, obrigou aos caboverdianos a emigrarem primeiramente a Guinea-Bissau e depois a Angola, Moçambique, Brasil e principalmente aos Estados Unidos. Os primeiros escravos que chegaram a Porto Rico e a Cuba foram cabo-verdianos e há registos de que desde Cabo Verde viajaram também os primeiros escravos que povoaram o México e que más tarde chegariam ao Texas. Registros históricos indicam que, por volta de 1750, navios baleeiros americanos ancoravam regularmente em Cabo Verde para se abastecerem de água e comida e também de escravos.

Atualmente Praia é a cidade mais cosmopolita da ilha, pois graças ao aeroporto internacional e ás atividades do porto está mais exposta â influencia exterior. A sua economia está baseada principalmente no setor terciario e nas atividades administrativas já que o Palacio Presidencial se encontra no Plateau. Ademais existe uma variada infraestrutura de ensino com duas Universidades, destacando a Universidade de Cabo Verde e a Universidade Jean Piaget.